Pages

sábado, 14 de dezembro de 2013

Vencer ou vencer?

 
Comigo é vencer ou perder. Não tem para onde correr, a menos que, numa "batalha" específica, haja espaço para o empate.
 
Maximillian Ollemhebb
 
 

sábado, 7 de dezembro de 2013

Pseudopoesia XVI : Carta ao amor futuro nº 9

Carta ao amor futuro nº 9 – Estranha sensação
como que em tom de lamentação

De: um amor
Para: o outro amor

A qualquer lugar que vou...

há sempre um lugar vazio
a esperar, inutilmente,
alguém que não está para chegar/
                                          que parece nunca chegar.

há sempre olhares e olhos
    procurando por alguém que não está lá/
    querendo ver algo que não está a se mostrar.

há sempre um coração
batendo por um momento/encontro
que não vai se consumar.

há sempre um perfume
com aroma de ausência no ar.

há sempre uma voz
    sussurrante, inquietante,
        que não está a falar/
    em minha mente,
        a me chamar.

há sempre um suspiro
inaudível
no ar,
de alguém
que não está lá a respirar.

E logo, quando é hora,
o momento,
tempo d’eu não mais lá estar

    percebo que
    há sempre alguém
    deslocado de seu lugar:
    eu.

    porquanto em todo os cantos
    há sempre a presença
    da ausência do alguém
    com quem gostaria de estar.

Ó, Deus, não deixe a espera me consumir.


[pseudo... poema, poesia]